Adição de categoria

A adição de categoria pode ser uma interessante opção para alavancar até mesmo o currículo. Sendo uma excelente alternativa para quem se habilita a dirigir veículos grandes e se dispõe a realizar os demais exames que compõem a mudança para uma nova categoria de condução de veículos automotores.

O processo é semelhante à retirada da primeira habilitação, mas envolve algumas exigências a mais, sobretudo no que diz respeito às infrações e a idade do condutor. Entretanto, o processo é bastante simples e pode ser resolvido facilmente quando auxiliado da maneira correta por uma empresa séria e competente.

Como realizar o processo de adição de categoria à CNH ?

Para todos os casos, é imprescindível que o condutor não tenha cometido nenhuma infração grave ou gravíssima, ou ainda seja reincidente em infrações médias, durante um período que compreende os últimos 12 (meses) anteriores a solicitação de adição de categoria.

Posterior a candidatura à mudança de categoria, o condutor deverá estar atento a algumas exigências necessárias para tal. A respeito da adição de categoria, serão necessárias as observações sobre os seguintes requisitos acerca da alteração:

  • Mudança para Categoria C: o candidato deverá estar habilitado no mínimo há um ano na categoria B.
  • Mudança para Categoria D: o candidato deverá ter a idade mínima de 21 anos completos e no mínimo dois anos de categoria B, ou ainda um ano de categoria C.
  • Mudança para Categoria E: o candidato deverá ter 21 anos completos e no mínimo um ano de categoria C ou um ano de categoria D.
  • Nos casos de adição de categoria A (motocicletas): o condutor deverá realizar instrução prática no CFC de 15 h/aula.
  • Para mudança de categoria C, D e E: o condutor deverá realizar instrução prática no CFC de 15h/aula.

Dessa forma, o condutor consegue sua adição de categoria, caso compreenda e corresponda às exigências solicitadas pelo CFC.


Adição de categoria A

A adição de categoria A é uma opção muito comum. Visto que a grande parte das pessoas opta pela categoria B na sua primeira habilitação, a categoria que abrange a permissão para condução de veículos com duas ou três rodas vira uma opção futura para a candidatura.

Por esse motivo, da mesma forma que a categoria B é a mais desejada como primeira habilitação, a categoria A é a mais desejada como possível adição de categoria futura. Com um processo bastante simples e nada burocrático, conquistar a futura categoria AB (permitindo, assim, a condução de veículos para passeio e motos) se torna um objetivo.

Como adicionar a categoria A ?

Em primeiro momento, para a conquista da adição de categoria A, o candidato deverá se dirigir a um CFC credenciado ao Detran e abrir o processo de serviço. Da mesma forma que fora seu primeiro processo para retirada da habilitação anterior – provável categoria B –, o mesmo deverá ser realizado para este fim.

Compreendendo, assim, as seguintes etapas:

  • Submissão à Avaliação Psicológica;
  • Informar durante exame se a necessidade é para transporte de bens ou pessoas de forma remunerada, para que a informação conste na carteira de habilitação;
  • Solicitar a permissão para as aulas práticas (totalizam 20 horas);
  • Realização da prova prática para adição de categoria A.

Não haverá necessidade de realização de aulas teóricas, ou mesmo do exame teórico. À exceção de casos extraordinários, as aulas e prova teóricas realizadas no primeiro processo de habilitação são válidos da mesma forma. Os valores variam de acordo com cada Centro de Formação de Condutores de respectivos Estados, não havendo um valor fixo para tal taxa.

Na Flash Autoescola, você garante total assessoria do processo, bem como aulas práticas com os melhores profissionais do mercado. Quer subir uma categoria? Vem com a Flash!


Adição de Categoria B

A adição de categoria B é uma opção para quem apresentou como preferência na primeira habilitação a categoria A. Ela se refere a veículos leves com até 3500kg, transportando até nove passageiros (contando o motorista), sendo permitida a atividade remunerada para com ela.

Por esse motivo, a adição de categoria B é uma interessante opção para incorporar na CNH. Além de apresentar a possibilidade de condução de veículos de passeio, ela também permite a atividade remunerada, bem como veículos de passageiros (contando com até oito pessoas e o motorista).

Como adicionar a categoria B ?

Para adição de categoria B à CNH, o candidato deverá se dirigir a um CFC credenciado junto ao Detran para dar início ao processo de conquista do serviço. Da mesma maneira que o processo da primeira habilitação foi feito, a adição de categoria tomará os mesmos rumos.

No entanto, para os devidos fins, o candidato deverá seguir algumas normas básicas para retirada da permissão de condução de veículos de passeio e passageiro de até oito pessoas:

  • Submissão à Avaliação Psicológica;
  • Informar durante exame se a necessidade é para transporte de bens ou pessoas de forma remunerada, para que a informação conste na carteira de habilitação;
  • Solicitar a permissão para as aulas práticas (totalizam 20 horas);
  • Realização da prova prática para adição de categoria B.

Não serão necessárias as realizações de aulas teóricas para este candidato. Isso se deve ao fato de às mesmas, bem como a prova referente, já terem sido realizadas para o processo de primeira habilitação. Sendo assim, o candidato só necessitará comparecer às aulas e prova práticas para finalização do processo.

Na Flash Autoescola, o processo se torna mais simples e otimizado. Temos profissionais capacitados no atendimento e orientadores de primeira linha, prontos para sanar todas as dúvidas e tornar o candidato um expert na direção defensiva e segura.


Adição de categoria D

A adição de categoria D refere-se à permissão para condução de veículos motorizados utilizado para transporte de passageiros, cuja lotação exceda os oito lugares, excedendo o motorista. Dessa forma, a categoria D é uma extensão à categoria B, que permite o transporte apenas de até nove passageiros (contando o próprio condutor).

A categoria D é muito buscada por quem deseja trabalhar com transporte remunerado de passageiros. Motoristas de ônibus, por exemplo, são exigidos a posse da carteira de habilitação para categoria D. Dando-lhes o direito, sob informação na própria CNH, de que este exerce atividade remunerada sob posse da mesma.

Como adicionar a categoria D?

Para o condutor que tem o intuito de realizar a adição da categoria D à CNH, deverá se dirigir a um CFC credenciado junto ao Detran do respectivo Estado para dar início ao processo. Diferentemente da categoria A, B e C, a categoria D envolve exigências diferentes.

Tais exigências envolvem:

  • Ter no mínimo 21 anos;
  • Portar a CNH de categoria B ou C por no mínimo dois anos;
  • Submissão à Avaliação Psicológica;
  • Informar durante exame se a necessidade é para transporte de bens ou pessoas de forma remunerada, para que a informação conste na carteira de habilitação;
  • Solicitar a permissão para as aulas práticas (totalizam 20h);
  • Realização da prova prática para adição de categoria D.

A grande dúvida diz respeito ao transporte escolar de passageiros. Para tal função, o condutor deverá realizar um curso referente ao transporte escolar. A adição da categoria D à CNH não promove o direito do condutor em transportar veículos escolares. Apenas o curso específico para tal promove a permissão do mesmo.

Portanto, a adição da Categoria D pode ser uma interessante ideia. A Flash Autoescola está preparada para auxiliar em todo o processo, bem como no exercício do curso de transporte escolar para portadores da categoria D.